quinta, 19 julho 2018
 
Projeto

Voltar

Finalidade
Projeto de Software situa-se no núcleo técnico da Engenharia de Software e é aplicado independente do processo de desenvolvimento utilizado. Durante esta fase há uma ênfase na definição dos objetos de software, como eles colaboram para a satisfação dos requisitos e como se dará a persistência dos mesmos.
Resumidamente esta fase tem por finalidade:
  • Fornecer a descrição lógica de como um sistema funcionará baseada no paradigma orientado a objetos;
  • Definir as relações entre os elementos estruturais do software, os padrões de projeto que podem ser usados para satisfazer os requisitos;
  • Identificar estruturas de dados necessárias para implementação do software;
  • Projetar casos de testes para validação do software;
  • Definir ambientes para desenvolvimento, homologação e produção;
  • Planejar contingência;
Como produto teremos a geração dos seguintes artefatos: Diagrama de Sequência (por cenário de Caso de Uso), Modelo de Projeto (Classes de Controle, Classes de Serviços e Classes de Persistência e Classes de Domínio), Modelo de Dados, Plano de Migração, Casos de Teste, Plano de Contingência.

 

Etapa: Planejamento de Fase Projeto
Descrição: Esta etapa consiste no planejamento (determinando atividades) da fase de projeto do subprojeto em questão(iteração).
Nesta etapa orienta-se também a realização de uma Reunião de Apresentação do Projeto para as pessoas que estão integrando a equipe de projeto, bem como, verificar ambiente local de desenvolvimento dos mesmos.
  topo

 

Atividade: Reunião de Apresentação de Projeto
Responsável: Líder de Fase.
Descrição: Convocar os colaboradores do projeto, que ainda não integram a equipe de trabalho, para uma reunião onde serão fornecidas as informações disponíveis até o momento sobre o projeto.
Entradas:
    Documentos Gerados nas fases de Contratação e Análise:
  • Projeto Preliminar ;
  • Especificação de Casos de Uso;
  • Modelo de Caso de Uso;
  • Interface Gráfica;
  • Modelo de Domínio;
  • Plano de Teste;
  • Estimativa de Projeto revisada;
  • Plano de iterações (planejamento dos subprojetos com respectivo cronograma geral);
  • Lista de Riscos Refinada.
Saídas: Ata da Reunião de Apresentação do Projeto.
Ferramentas:
Modelos: Modelo de Ata de Reunião.
Tarefas:
  • Convocar a equipe do projeto;
  • Apresentar à equipe os compromissos assumidos com o cliente;
  • Garantir que a ata da reunião seja confeccionada e devidamente armazenada.
Guias: Não aplicável.
  topo

 

Atividade: Planejar Execução
Responsável: Líder de Fase.
Descrição: Planejar a execução da fase de Projeto determinando atividades, responsabilidades e definindo prazos.
Entradas: Cronograma Geral da Fase de Projeto.
Saídas: Cronograma Detalhado da Fase de Projeto.
Ferramentas: Software Almirante;
Modelos: Não aplicável.
Tarefas:
  • Elaborar cronograma da Fase;
  • Planejar, caso necessário, treinamentos em tecnologias e processos;
  • Planejar reuniões de acompanhamento.
Guias: Não aplicável.
  topo

 

Atividade: Verificar Ambiente Local de Projeto
Responsável: Líder de Fase.
Descrição: Deve solicitar que sua equipe verifique se suas estações de trabalho possuem o ambiente necessário, conforme padrão estabelecido na CELEPAR, para iniciar as atividades do projeto.
Também está incluída nesta atividade a liberação de direito de acesso no repositório do projeto no sistema de controle de versão, ferramenta indispensável para o desenvolvimento do projeto.
Entradas: Não aplicável.
Saídas:
  • Ambiente Desktop verificado;
  • Direito de acesso ao Repositório do projeto criado.
Ferramentas: Expresso - Solicitação de Serviço (OS) ao setor responsável.
Modelos: Não aplicável.
Tarefas:
  • Solicitar verificação do ambiente das estações de trabalho;
  • Solicitar liberação de acesso ao repositório do projeto no sistema de controle de versão.
Guias:
  topo

 

Atividade: Refinar Planejamento
Responsável: Líder de Fase.
Descrição: Acompanhar a execução da fase de Projeto e avaliar possíveis mudanças durante o processo.
No contexto do software Almirante as mudanças se manifestam através de Ocorrências e solicitações de replanejamento durante o processo de execução de tarefa.
Uma ocorrência, nesta fase, pode ser tratada através de replanejamentos que resultam em alterações no cronograma..
Entradas: Dados fornecidos pelo software Almirante.
Saídas: Ocorrências avaliadas e cronograma da fase refinado.
Ferramentas: Software Almirante.
Modelos: Não aplicável.
Tarefas:
  • Acompanhar execução da fase;
  • Avaliar ocorrências;
  • Replanejar cronograma.
Guias: Não aplicável.
  topo

 

Etapa: Análise de Casos de Uso
Descrição: Esta etapa consiste em identificar os objetos que colaboram para produzir a funcionalidade descrita pelos requisitos.
  topo

 

Atividade: Elaborar Realização de Casos de Uso
Responsável: Analista de Sistemas.
Descrição: Uma realização de caso de uso descreve como um caso de uso é realizado no Modelo de Projeto, em termos de objetos que colaboram entre si para executar as tarefas requeridas.
Representa a conexão existente entre os requisitos expressos nos casos de uso e o projeto de objetos que atende a esses requisitos.
Entradas:
  • Modelo de Casos de Uso;
  • Especificação de Casos de Uso;
  • Interface Gráfica;
  • Classes de Tela;
  • Diagrama de Sequência (por cenário de caso de uso);
  • Modelo de Domínio.
Saídas:
  • Diagrama de Sequência (por cenário de caso de uso);
  • Complemento do Modelo de Domínio, acrescentando os métodos de negócio;
  • Modelo de Projeto (Classes de Controle, Classes de Serviços e Classes de Persistência e Classes de Domínio).
Ferramentas:
  • RSM - Rational Software Modeler;
  • Editor de Texto.
Modelos: Não aplicável.
Tarefas: Criar o Diagrama Sequência por cenário de caso de uso, vinculando aos elementos arquiteturais necessários para a realização do caso de uso.
Guias:
  topo

 

Atividade: Descrever Operações
Responsável: Analista de Sistemas.
Descrição: Tem por finalidade a especificação das operações (corpo dos métodos) identificados nas classes de domínio, classes de persistência e classes de serviço necessários à realização dos casos de uso.
Entradas:
  • Modelo de Projeto (Classes de Controle, Classes de Serviços;
  • Classes de Persistência e Classes de Domínio).
Saídas: Documentação Textual das operações, realizada na própria RSM - Rational Software Modeler.
Ferramentas:
Modelos: Não aplicável.
Tarefas: Descrever o quê cada operação deve fazer, o corpo do método.
Observação: Evitar a citação de nomes de outros métodos na propriedade documentação, a chamada de métodos deve estar sempre explícita no diagrama de Sequência. Desta forma, alterações na sua assinatura são efetivadas automaticamente em todos os diagramas do projeto.
Guias:
  topo

 

Etapa: Projeto de Testes
Descrição: Esta etapa consiste em projetar os casos de testes necessários para a execução dos testes de validação.
  topo

 

Atividade: Elaborar Casos de Testes
Responsável: Analista de Sistemas.
Descrição: Criar casos de teste para orientar a execução dos testes de validação.
Observação: É importante salientar que neste momento o responsável está desempenhando o papel de Analista de Testes, conforme o Guia do Processo de Teste.
Entradas:
  • Plano de Teste;
  • Especificação de Casos de Uso;
  • Diagrama de Sequência por cenário de Caso de Uso.
Saídas: Casos de Teste.
Ferramentas: Editor de Texto.
Modelos: Modelo de Casos de Teste.
Tarefas: Criar Casos de Teste.
Guias:
  topo

 

Etapa: Revisão de Artefatos
Descrição: Esta etapa consiste na revisão de todos os artefatos gerados pela fase em questão.
  topo

 

Atividade: Revisar Artefatos
Responsável: Analista de Sistemas.
Descrição: Esta atividade consiste em revisar todos os artefatos gerados e preparar a base de dados de desenvolvimento que será utilizada.
Entradas:
  • Diagrama de Sequência (por cenário de Caso de Uso);
  • Modelo de Domínio refinado;
  • Modelo de Projeto (Classes de Controle, Classes de Serviços e Classes de Persistência);
  • Modelo de Dados;
  • Plano e scripts de migração;
  • Plano de Contingência;
  • Casos de Teste.
Saídas: Ocorrências para correção, se necessário.
Expresso - Solicitação de Serviço(OS) ao setor responsável para criação da base de dados.
Ferramentas:
Modelos: Não aplicável.
Tarefas:
  • Realizar revisão dos artefatos;
  • Cadastrar possíveis ocorrências de correção. Estas correções são analisadas pelo Líder de Fase que agendará atividades de correção.
  • Solicitar criação da base de dados
Guias: Não aplicável.
  topo

 

Etapa: Projeto de Dados
Descrição: Esta etapa consiste em elaborar o Modelo de Dados e planejar migração de dados se necessário.
  topo

 

Atividade: Elaborar Modelo de Dados
Responsável: Analista de Sistemas
Descrição: Têm por finalidade transformar o Modelo de Domínio nas estruturas de dados necessárias para implementar o software (Modelo de Dados), garantindo que os dados persistentes sejam armazenados com consistência e eficiência.
O modelo de dados descreve a representação lógica e física dos dados persistentes no sistema e abrange qualquer comportamento definido no banco de dados, como procedimentos armazenados, triggers, restrições etc.
Entradas: Modelo de Domínio.
Saídas: Modelo de Dados.
Ferramentas: Software Power Architect.
Modelos: Não aplicável.
Tarefas: Mapear classes persistentes para o Modelo de Dados.
Guias:
  topo

 

Atividade: Revisar Modelo de Dados
Responsável: DBA.
Descrição: Têm por finalidade garantir a qualidade e a integridade do Modelo de Dados.
Entradas: Modelo de Dados.
Saídas: Modelo de Dados Revisado.
Ferramentas: Software Power Architect.
Modelos: Não aplicável.
Tarefas: Revisar o Modelo de Dados criado.
Guias:
  topo

 

Atividade: Planejar Migração
Responsável: Analista de Sistemas
Descrição: Tem por finalidade elaborar o mapeamento da migração de uma base de dados antiga para o modelo de dados atual, bem como a criação dos scripts necessários para a migração.
Entradas:
  • Modelo de Dados;
  • Modelo de Dados da base antiga ou o próprio banco antigo.
Saídas: Plano e Scripts de Migração.
Ferramentas: Editor de Texto.
Modelos: Não aplicável.
Tarefas: Criar Plano de Migração de Dados.
Guias: Não aplicável.
  topo

 

Etapa: Planejamento de Implantação
Descrição: Esta etapa consiste em dar continuidade, visto que, a verificação de ambientes já iniciada na fase de contratação, no planejamento da implantação do subprojeto em questão. Ela contempla a verificação de ambientes para a construção e implantação da versão do software e a elaboração do plano de contingência.
As demais atividades (documentação do usuário, material de treinamento, etc...) serão executadas em fases subsequentes.
  topo

 

Atividade: Verificar Ambientes
Responsável: Analista de Sistemas.
Descrição: Confirmar se os ambientes servidor de desenvolvimento, homologação e produção estão disponíveis.
Caso não estejam, solicitar sua criação. Também é importante entrar em contato o setor responsável (GTI), na Diretoria de Tecnologia de Informação, e agendar reunião técnica para maiores esclarecimentos.
Esta atividade já foi iniciada na fase de contratação, conforme indicado pelo processo de desenvolvimento, entretanto, é necessário revisá-la na fase de projeto onde implicações e necessidades técnicas estarão mais elucidadas.
Além do preenchimento do OpenGOP (Gestão Operacional de Data Center) é necessário solicitar a criação dos ambientes via ordem de serviço (OS) e identificar as datas em que os ambientes precisam estar disponíveis.
Entradas: Projeto Preliminar.
Saídas:
  • Ambientes Servidor verificados;
  • Solicitação de criação de ambiente;
  • Reunião Técnica para esclarecimentos;
  • Ata de reunião.
Ferramentas:
  • OpenGOP (Gestão Operacional de Data Center);
  • Expresso - Solicitação de Serviço (OS) ao setor responsável;
  • Correio Eletrônico;
  • Editor de Texto.
Modelos: Modelo de Ata de Reunião.
Tarefas:
  • Verificar ambientes servidor de desenvolvimento, homologação e produção;
  • Cadastrar o sistema no software Gestão Operacional de Data Center(OpenGOP);
  • Solicitar criação do ambiente de desenvolvimento, homologação e produção, se necessário, através de Solicitação de Serviço(OS);
  • Agendar reunião técnica, caso necessário, com o setor responsável, na Diretoria de Tecnologia de Informação, para esclarecimentos sobre os ambientes necessários;
  • Gerar ata da reunião.
Guias: Não aplicável.
  topo

 

Atividade: Planejar Contingência
Responsável: Analista de Sistemas.
Descrição: Elaborar o plano de contingência para descrever as medidas que devem ser tomadas para assegurar a continuidade dos seus processos de negócio essenciais, no caso de falha do sistema automatizado.
Entradas:
  • Modelo de Casos de Uso;
  • Especificações de Casos de Uso.
Saídas: Plano(s) de Contingência(s).
Ferramentas: Editor de Texto.
Modelos: Modelo Plano de Contingência.
Tarefas:
  • Identificar os processos de negócio importantes ou essenciais para a organização e os serviços do sistema que automatizam estes processos;
  • Avaliar os impactos em caso de falhas e identificar como e quem deve resolver a mesma;
  • Redigir o plano de contingência.
Guias: Guia para a Elaboração de Plano de Contingência.
  topo

 

Etapa: Monitoramento de Requisitos
Descrição: Esta etapa visa o monitoramento de requisitos a fim de identificar possíveis mudanças e impactos.
  topo

 

Atividade: Tratar Mudanças
Responsável: Analista de Requisitos.
Descrição: Identificar e registrar mudanças de requisitos .
A identificação da mudança de requisitos inicia-se com uma percepção de uma alteração de mercado, de legislação (imposição), de alterações de fundos para o projeto (recursos financeiros ou de pessoal tanto interno da CELEPAR como do cliente), de disponibilização ou mudança de tecnologia, de algum outro ato ou necessidade percebida..
Entradas: Evento causador da mudança.
Saídas: Alteração dos requisitos no Software Almirante.
Ferramentas: Software Almirante.
Modelos: Não Aplicável.
Tarefas:
  • Identificar mudanças de requisitos;
  • Avaliar Impactos e informar o líder de projeto e, este por sua vez, deverá avisar os respectivos líderes de fase para programarem as tarefas necessárias;
  • Documentar mudanças de requisitos;
  • Aprovar Mudanças de Requisitos e Replanejamento do Projeto.
Guias: Guia de Gerenciamento de Requisitos.
  topo